Monthly Archives

setembro 2011

Dicas, Faz bem ou faz mal, Receitas

Gelatina faz bem ou faz mal?

 gelatina

De que é feita a gelatina?

“…substância translúcida, incolor ou amarelada, praticamente insípida e inodora, que se pode obter FERVENDO certos produtos ANIMAIS, como OSSOS E PELE…”

É assim que se faz a gelatina, aquele pózinho que depois de misturado com água quente e gelada se transforma em doce (?) com gosto de ROSA, VERMELHO, AMARELO ou VERDE, assim como aqueles sucos em pó de saquinho, porque se em algum dia pretenderam fazer desses sabores algo parecido com alguma fruta, passaram longe, bem longe…

Mas voltando a gelatina, essa queridinha de 11 entre 10 “receitas de dieta de revista”, para enganar a fome (affe, pra começar que fome não se engana e ponto final, mas isso é tema pra outro dia de conversa).

“Lanche da manhã-> gelatina, lanche da tarde-> gelatina, sobremesa-> gelatina”. Resultado? Você colocando pra dentro uma proteína animal (difícil digestibilidade e potencial alergênica) de origem e processamento duvidosos, carregados de corantes, adoçantes e outros aditivos que vão trazer qual vantagem mesmo? Encher a barriga? Ah! Me economizem. Chega dessa palhaçada colorida chamada gelatina. Um pouco mais de dignidade, por favor. #comidadeverdade

Os Super Alimentos: Quinoa, Goji Berry, Maca Peruana, Açaí e Chia

Qual a razão de se comer algo que traz um monte de malefícios?

Justificam a utilização dela como sendo prática e saborosa. Oi? Prática? Ferve a água, esfria a água, reza 5 ave marias pra ela dissolver por completo… Com relação ao sabor eu não vou nem comentar, porque você sabe né? Gosto não se discute… Apesar que outro dia vi que agora tem até gelatina azul, fiquei imaginando o gosto e só me veio uma coisa na cabeça -> Césio.

Pois é esses sabores e cores, são bem perigosos, já que funcionam como toxinas dentro do nosso corpo, e essas quando não biotransformadas (longo processo realizado pelo fígado que consiste em transformar substâncias lipossolúveis potencialmente tóxicas em hidrossolúveis para serem eliminadas), vão se alojar, por segurança, no tecido adiposo, esse lindo (?) tecido  que hoje já sabemos é ativo, tem caráter metabólico, endócrino e inflamatório, favorecendo o desenvolvimento da obesidade.

Gelatina faz mal e ponto final

Aí você queridinha (o) que acha bonitinho (geração Bocão Royal certeza) seu filhinho, filhinha ou sobrinho comer essa coisa “geme geme” colorida, fique sabendo que tipo de metabolismo se constrói com gelatina.

Gelatina deveria entrar no hall de bobagens, definitivamente. Precisa falar ainda sobre o açúcar? Ou pior, sobre os adoçantes artificiais (cicuta nossa de cada dia), que tem (entre outras coisas) a capacidade de aumentar o número de receptores intestinais de GLICOSE, a fome, a obesidade… Pois é… Os adoçantes…

“Nossa dotora mas gelatina é rica em colágeno que deixa a nossa pele bonita e não tem calorias, nem gorduras.” Se pudesse eu desenhava, mas meus talentos (ainda) são limitados. Mas vou tentar esclarecer em 3 tópicos para você esquecer a gelatina:

1. O colágeno ingerido, não necessariamente será aproveitado como tal, já que ele será transformado em aminoácidos para poder ser absorvido no intestino. O ideal é cuidar das fontes de aminoácidos (proteínas) e também dos outros precursores envolvidos na formação do colágeno, como o silício, por exemplo.

 2. Não ter caloria, não significa que o nosso corpo vai entender assim, o nosso corpo não é e não funciona como uma caixa registradora, são milhões de reações BIOQUÍMICAS COMPLEXAS envolvidas na produção ou utilização de “calorias”  e consequentemente engordar ou emagrecer não é simplesmente um jogo de contar calorias, e sim, fundamentalmente, essencialmente e principalmente CONTAR NUTRIENTES, que é o que realmente manda no nosso organismo…

3. Um alimento ser pobre em gordura, não faz dele em momento algum um alimento saudável. Ao contrário, A GORDURA É ESSENCIAL E INDISPENSÁVEL AO FUNCIONAMENTO ADEQUADO DO ORGANISMO (coloquei em caixa alta que é pra ver se o mundo para com essa “gracinha” de brigar com as gorduras). Obviamente que o que faz a diferença é a qualidade dessa gordura.

E se depois disso tudo você quiser comer gelatina ou pior dar pras crianças porque os pobrezinhos já APRENDERAM a achar gostoso. Pode ficar tranquilo (a) existe uma opção legal, de origem vegetal e que pode ser sim, saudável, ajudando até no funcionamento intestinal. Se chama AGAR-AGAR, e é a base de polissacarídeos (carboidratos) obtido das algas e funciona também como fibra.

Dizem que para nos recordarmos das propriedades da alga agar-agar, bastava pôr-lhe um “c” atrás. É Fibra minha gente, ou seja, regula o intestino, que maravilha!

Você mistura com suco de frutas (de verdade com gosto e tudo mais). E substitui lindamente aquela “coisa que vem dos bichinhos fervidos por horas” e ainda faz bem pra sua saúde.

Geme geme uhu… Geme geme ahhh!!!

Leia também » Alimentos não saudáveis

Dicas, Faz bem ou faz mal

Ovo de galinha faz bem!

Não vou entrar no dilema de quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha, mas sobre a polêmica se ovo de galinha fazem bem ou faz mal, ah isto eu já sei! O ovo já abandonou o (injusto) posto de “alimento vilão”.  Hoje ele está entre os alimentos mais queridinhos (pelo menos por mim) e saudáveis.

Já foi provado que o ovo, se comido com moderação, não afeta os níveis de colesterol LDL. Mas claro, tudo depende muito da maneira que você prepara! Um ovo cozido é muito diferente de um ovo frito, nadando em óleo…

O ovo de galinha é uma fonte de proteína de alto valor biológico, e muito da sua riqueza nutricional está na sua gema cor de ouro. É rico também em vitamina A, D, B2 e minerais. O ovo é também uma das principais fontes de colina, aminoácido presente na membrana celular e no neurotransmissor acetilcolina. Ou seja, melhora a função neurológica e ajuda no desenvolvimento do cérebro. Pois é,  gente inteligente come ovo, e come ovo porque é inteligente. E se comer ovo caipira orgânico, aí ganha até estrelinha na testa :)

Um ovo por dia, pode chegar a representar cerca de 10% da necessidade diária de proteína de um adulto. Além disso, ainda aumenta a sensação de saciedade, por isso é ótimo para o café da manhã ou lanche no final do dia. Aliás, essa é uma ótima estratégia para evitar aquela “fomona” do final do dia, proteína (boa) no café da manhã!

Ah, e agora uma dica super útil para saber se o ovo está fresco: encha um copo com água e coloque o ovo dentro, se ele for direto para o fundo, é porque está fresquinho. Se parar no meio do caminho, ainda está bom para o consumo. Mas se boiar, esquece! Este já era…

E atenção: cuidado com as gemadas, ovos crus, com gema mole, e etc… pois podem causar intoxicação alimentar por causa da salmonela. E como tudo nesta vida, é preciso relativizar… Cada caso é um caso. Se é você diabético, não descarte uma orientação profissional, ok?!

Beijos,
Carol

Dicas

Como nasce o blog de uma nutricionista

A primeira coisa que preciso dizer para você é que eu sou gente, normal, que come (até demais). Ou seja, não pretendo ser exemplo pra ninguém. Muito pelo contrário, acho que ser nutricionista foi a forma que encontrei de estudar mais sobre um tema que amo (na teoria e na prática), comida, junto com outro tema que me instiga, pessoas.
Só para constar, eu estou acima do peso. Para você entender como levo a sério esse negócio de comer, acabei exagerando e infelizmente, ou felizmente, nutricionista também engorda, tem hipovitaminose, adoece e tudo mais, por incrível que pareça.
Por isso quando eu disser que te entendo, quando você disser o quanto acha difícil fazer dieta, pode acreditar, eu te entendo, EU TAMBÉM ACHO. Eu também gosto dessas comidas que engordam. Aliás como não gostar? Nosso corpo é programado fisiologicamente para isso.
O desafio é exatamente esse, chamar os alimentos saudáveis para uma conversa séria, franca, desafiadora, vem cá como faz para você ser mais apetitosa querida chicória? Como diante de tantas tentações assassinas, simplesmente balançar a cabecinha para um lado e para o outro e dizer não?
A nutrição para mim é antes de tudo, uma busca pessoal, um exercício diário, de entendimento e melhoria desse ato que começa bem antes do começo… Alimentar-se.
Nutrição não é só ciência, nutrição é entender que o ato de alimentar-se está em um patamar anterior, e porque não superior, a pesquisa e ao estudo sobre o mesmo.
Alimentar-se é o ato primário de sobrevivência. Hoje, na maioria dos casos, o caminho mais rápido, para a doença e para morte.
Alimento não é só para o corpo, para a bioquímica, para a fisiologia, para as células. Alimento é para a alma, para o coração, para o prazer. Ninguém (nem eu) se alimenta pensando, ah esse magnésio desse broto de alfafa vai ser ótimo para mediar pelo menos 300 reações bioquímicas celulares nas quais ele está envolvido. Tá bom as vezes eu penso assim… Mas por pura mania de nutricionista mesmo…
Na maioria das vezes, para não dizer em quase todas, o que nos move até o alimento é o prazer, que é o que efetivamente, diariamente e quase compulsivamente nos move em diversas direções. E venhamos e convenhamos, quer prazer mais rápido, eficaz e lícito que um bom prato de comida?
É nesse sentido, que nasce esse blog, depois de muita resistência, apenas como um espaço para ir dividindo informações, receitas, impressões, sobre essa interface tão presente, tão maravilhosa e muitas vezes perigosa, que existe entre o homem e o alimento. Sempre em busca pelo prazer, o prazer de comer juntinho com o prazer de ter saúde.
Seja bem vindo, venha de coração e boca abertos. O prazer é todo nosso. 😉