All Posts By

Carol Morais

como-fazer-sopa
Receitas

Como fazer sopa

Há uma variedade enorme de sopas no mundo, mas com certeza não há sopa igual a da sua mãe ou avó… porque sopa é aquele tipo de prato que conforta o corpo e o coração, e que cai bem em muitas ocasiões, principalmente quando está friozinho.

Se você é daqueles que adora, mas não sabe como fazer sopa, aqui vai a receitinha de uma base que utilizo para quase todas as sopas, principalmente quando não disponho de um caldo caseiro. Ele é variável e serve para saborizar os vegetais que você tiver a disposição. É mais ou menos como um caldo rápido.

 

Ingredientes
Azeite ou óleo de coco
1 cebola
1 alho poró
2 dentes de alho
½ xícara salsinha
½ xícara de cebolinha
½ xícara de hortelã
½ xícara de manjericão e outras ervas que preferir
Sal à gosto
Pimenta do reino à gosto

Modo de preparo
Refogue todos os ingredientes, adicione água e só depois os vegetais da sopa.

 

Agora que você já sabe como fazer sopa, quer ver como é fácil  a partir desta base fazer uma sopa de cogumelos? Dá uma olhada:

Receita de sopa de cogumelos

Ingredientes
Base rápida para sopa
1 xícara de shimeji picado
1 xícara de shitake picado
1 xícara de inhame

Modo de preparo
Refogar a base com os cogumelos e o inhame, adicionar água e deixar ferver. Quando o inhame estiver cozido, desligue o fogo e liquidifique tudo. Tempere com sal e pimenta à gosto.
Beijos,
Carol

deixar-graos-de-molho-cópia
Dicas

Por que deixar os grãos de molho?

Sempre que falo de deixar os grãos de molho antes de consumir, como arroz integral, muita gente pensa que é apenas para cozinhar mais rápido… Mas na verdade, há muito mais alquimia nesta dica!

Vou tentar explicar de uma forma bem simples o porquê de deixar grãos de molho. Nós já falamos das vantagens de consumir grãos integrais, mas a gente sabe que tudo nesta vida tem um porém. Consumir grãos integrais de modo inadequado pode levar a vários efeitos colaterais, desde síndrome do intestino irritável até deficiência de minerais. O consumo de grãos integrais é sim altamente recomendado, mas para fazer bem também a médio e longo prazo é importante que sejam consumidos da maneira certa.

Boa parte dos grãos contém ácido fítico ou fitato, um inibidor enzimático, na sua camada mais externa. E como os grãos integrais não são previamente processados ou fermentados, este ácido não está neutralizado. O fitato dificulta o processo digestivo e geralmente se liga a algumas proteínas e minerais no trato intestinal, como cálcio, zinco, ferro e magnésio, e pode impedir a sua adequada absorção e assimilação pelo organismo. Por isso, o fitato é considerado um fator antinutricional de alguns alimentos.

Quando deixamos os grãos de molho, enzimas e outras substâncias neles presentes conseguem neutralizar o ácido fítico, fazendo com que as suas proteínas, minerais e vitaminas sejam mais facilmente absorvidos pelo organismo.

Além de neutralizar o ácido fítico, deixar os grãos de molho também ajuda a “quebrar” parcialmente outras proteínas de difícil digestão, como o glúten, presente em muitos grãos.

Como deixar os grãos de molho

Agora que já sabemos da importância de deixar os grãos de molho, basta torna um hábito. E não da trabalho nenhum! Ou seja, podemos manter a vida integral com todos os benefícios que ela tem. Não desanime pensando “ah se tudo faz mal, então vou comer o que é mais fácil” e voltar para os processados!

Deixar os grãos de molho é muito fácil: água filtrada com algumas gotinhas de limão ou vinagre por pelo menos 7h. Use sempre duas medidas de água para cada de medida de grão, e aproximadamente uma colher de sopa de vinagre ou limão para cada medida de água. É fácil gente, todo dia à noite coloca os grãos de molho. Não custa nada! Então, a partir de agora: lentilhas, feijão, grão de bico, quinoa, arroz integral… tudo de molho antes de ir para panela, certo?!

Gostou do artigo? Se quiser saber mais detalhadamente sobre o porquê de deixar grãos e sementes de molho, a minha amiga PatFeldman ela explica tudo ao pormenor aqui 😉

dieta-para-diabeticos-jpg
Dicas

Dieta para diabéticos: tudo diet?

dieta-para-diabeticos-jpgA comida é parte importante da nossa vida, e se há uma coisa na qual a diabetes vai mudar a sua vida e na alimentação. Por isso, muita gente, quando se descobre diabético fica desesperado pensando em tudo que não pode mais comer. E a primeira coisa que deduz é: vou ter que trocar açúcar por adoçante e comprar só comida diet. O intuito deste artigo não é dizer o que pode ou não pode entrar na dieta para diabéticos. Mas sim, tranquilizar!

Não sei bem o caminho que percorremos para chegar até a ideia de que o melhor remédio para os diabéticos é o adoçante e a comida diet. Quase como se fosse uma necessidade vital, a dieta para diabéticos “tem” que incluir adoçante e comida diet!

Assim como todo mundo, os diabéticos precisam controlar a carga glicêmica na alimentação diária, isso inclui evitar carboidratos simples e não consumir açúcar branco. Mas será que essa regra não deveria ser indicada para todos?!

Controlar a carga glicêmica significa, basicamente, não consumir carboidratos simples isoladamente, porque eles têm a capacidade de chegar muito rápido à corrente sanguínea, causando uma enxurrada de glicose. E isso não é bom para o organismo de ninguém, principalmente para o de quem tem diabetes.

Refeições preparadas com alimentos de verdade, bem combinados, sempre com a presença de fibras, proteínas e gorduras boas possuem cargas glicêmicas equilibradas e não sobrecarregam o sistema de ninguém. O que é fundamental saber, é que uma pessoa com diabetes deve ingerir pouco sal, poucas gorduras e, principalmente, pouco açúcar. Mas há uma enorme variedade de alimentos que estão liberados, principalmente comida de verdade! Os processados, em geral, são os que primeiro devem entrar para a lista negra!

Equilíbrio e moderação na dieta para diabéticos

A dieta para diabéticos não deve ser feita somente com os chamados produtos para diabéticos. Aliás, muitos destes produtos possuem um elevado teor de gordura saturada e calorias.

O mais importante quando alguém é diagnosticado com diabetes é receber, imediatamente, acompanhamento com um nutricionista. A dieta e o medicamento que servem para uma pessoa não serão os mesmos para todos, porque há uma série de outras variáveis clínicas que devem ser consideradas. E sim, é verdade, muita coisa precisará mudar na alimentação. Mas não tenha medo, se você for observar bem, tirando muita coisa que faz mal (inclusive para quem não tem diabetes), a sua alimentação vai acabar por ficar bem mais saudável. É tudo uma questão de reeducar os hábitos alimentares e o paladar, e tentar fazer desse processo algo positivo e não focar apenas no que vai ter que deixar de comer.

Pode ou não pode comer?

Uma dieta para diabéticos não é feita só de “pode comer e não pode comer”, inclui uma série de mudanças no estilo de vida, que na verdade valeriam também para todos nós! Como praticar uma atividade física com regularidade e se manter ativo, ficar de olho no peso (por uma questão de saúde e não de modismo), manter a pressão arterial, níveis de glicose e a gordura do sangue sempre sob controle… a diferença é que no caso dos diabéticos esse acompanhamento tem que ser feito com alguma rigidez e muita atenção. Quanto mais equilibrados estiverem os seus níveis, mais normal será a sua vida. O seu trabalho será se manter em equilíbrio.

Para muitas das coisas que você gosta de comer, o que vai valer é a moderação. A banana e outras frutas que são muito doces, no geral, podem ficar na sua dieta, desde que seja com moderação e que o profissional que lhe acompanhe oriente.

E é bom ter no radar quais são os alimentos que possuem um baixo índice glicêmico, pois estes alimentos vão retardar a absorção da glicose.

Não tenha medo! É completamente possível levar uma vida normal, saudável e saborosa com diabetes. Não deixe que a diabetes torne o seu paladar e a sua relação com a comida mais pobre, não restrinja a sua dieta aos produtos diet! Vá buscar na comida de verdade o que o seu corpo precisa para ficar bem.

Beijos,
Carol

beneficios-da-beterraba
Dicas, Receitas

Benefícios da beterraba e receita de suco pink

Desde de criança, a gente sempre ouviu falar dos benefícios da beterraba. Mas muita gente, mesmo adulto torce o nariz para ela. As minhas memórias de infância com a beterraba incluem pintar os lábios com beterraba cozida e o suco de beterraba com laranja… uma delícia!

A beterraba é rica em um monte de coisa. Se fosse uma pessoa, ia ser daquelas que são bonitas, inteligentes, legais e generosas. É uma raíz com muita vitamina A, e vitaminas B1, B2, B5, potássio, fósforo, zinco, ferro, magnésio, cálcio e outros.

Quer saber quais os benefícios da beterraba? Então vamos lá… A beterraba é ótima aliada para quem está com anemia, para fortalecer dentes e ossos em geral, para inflamações, e para equilibrar também as funções dos músculos e nervos. Além de tudo isso, a beterraba ainda é antioxidante! A beterraba também ajuda no controle da hipertensão e é um excelente laxante natural.

Não sabe o que fazer com a beterraba? Gente, usa e abusa da beterraba na salada, na sopa, no suco… crua, cozida, e até assada!  E sabe o que é engraçado na beterraba? É que a gente tem a impressão, por causa da cor, que ela tem um sabor super forte, mas na verdade o seu sabor é quase sempre ocultado por qualquer coisa que a acompanhe! experimenta o suco de beterraba com laranja ou limão, por exemplo. Você vai ver que o sabor da beterraba quase desaparece… o que para alguns é uma pena.

Açúcar de beterraba é mais saudável?

Sabia que em boa parte dos países da Europa, o açúcar mais usado é o açúcar de beterraba? Pois, da beterraba também se extrai sacarose, mas é um só um tipo específico de beterraba, a beterraba-sacarina, ou beta vulgaris. Mas não se anima não, amigs. O açúcar de beterraba branco e refinando é 100% sacarose, e o gosto é praticamente o mesmo do açúcar de cana. Ou seja, não é uma opção mais saudável para “adoçar” a sua vida. Fica com o mel e o açúcar mascavo, que você fica melhor 😉

Como fazer suco com beterraba

A nossa versão do suco verde feita com beterraba foi carinhosamente chamada de suco pink! Dá uma olhada na receita:

Ingredientes
100ml de água de coco
½ laranja sem casca e semente – com bagaço
1 fatia de beterraba
½ maçã
Gotinhas de suco de limão siciliano a gosto
1 moeda de gengibre
1 colher de sopa de chia ou linhaça hidratada

Modo de preparo
Liquidificar todos os ingredientes e beber sem coar.

Beijos,
Carol

amor-em-camadas
Receitas

Almoço de dia das mães

Sabe por que não existe coisa mais gostosa do que comida de mãe? Porque comida de mãe é feita com amor. Mesmo com a correria cotidiana, o que tempera a comida feita pelas nossas mães é sempre o cuidado, e a intenção é sempre boa, mesmo que o prato do dia não seja um banquete. Até aquela misturinha do que sobrou de ontem fica boa, quando é mexida pela mão de quem nos ama.

E como o dia das mães vem aí, nada melhor do que retribuir tanto amor e cuidado com um almoço de dia das mães especial feito por você! Que tal? Para mim, não há presente melhor do que dedicar tempo cozinhando para quem a gente ama. E para te ajudar nessa missão deliciosa, vou dar uma sugestão de cardápio completo Para o almoço de dia das mães, escolhi um menu bem carinhoso e reconfortante. Vamos lá?!

ENTRADA

Salada Coração Marinado

amor marinado

Livro: Projeto Verão Pra Vida Toda © Carol Morais | Foto: Sergio Pagano

Ingredientes
1 pires de abobrinha fatiada
1 pires de Repolho branco fatiado
1 colher de sopa de tomatinho cereja
1 pires de Salada de cenoura refrescante
Amêndoas em lascas torradas

Modo de fazer:
Preparar a salada de cenoura refrescante. Deixar a abobrinha marinar em suco de limão com água, sal e manjericão. Intercalar na seguinte ordem:Abobrinha > Repolho > Tomatinhos > Salada de cenoura > Finalizar com as amêndoas. Rendimento: 1 porção

PRATO PRINCIPAL

Amor em Camadas

amor-em-camadas

Livro: Projeto Verão Pra Vida Toda © Carol Morais | Foto: Sergio Pagano

A receita de amor em camadas tem quatro etapas, mas nada complicado – ainda mais se comparado a tudo que a sua mãe fez por você 😉

1. Arroz integral

Ingredientes
½ xícara de arroz integral
1 dente de alho
1 ramo de alecrim
Sal a gosto

Modo de preparo
Deixar o arroz integral de molho em água por aproximadamente 2 horas. Descartar a água e lavar o arroz. Em uma panela levar ao fogo 1 xícara e meia de água com 1 ramo de alecrim e 1 dente de alho e deixar ferver até saborizar a água, retirar o alecrim e adicionar o arroz. Adicionar sal. Deixar cozinhar. Se necessário adicionar mais água.

2. Shitake salteado

¼ de cebola fatiada em pétalas
1 xícara de shitake
1 colher de sobremesa de manteiga clarificada ou azeite
Sal a gosto

Modo de preparo:
Picar os shitakes. Em uma frigideira dourar a cebola na manteiga e adicionar os shitakes, deixe eles murcharem e desligue o fogo. Ajustar o sal.

3. Purê de abóbora com limão siciliano

½ xícara de abóbora
1 colher de sopa de azeite
sal a gosto
raspinhas de limão siciliano

Modo de preparo:
Cozinhar a abóbora com água (pouca) e sal. Depois de cozida levar ao liquidificador ou usar o mixer e enquanto bate adicionar o azeite e as raspinhas de limão siciliano.

4. Brócolis alho e óleo

½ xícara de brócolis picado
1 dente de alho
1 colher de sobremesa de azeite
sal a gosto

Modo de preparo:
Doure o alho no azeite e depois adicione o brócolis até ele ficar al dente, ajuste o sal.

SOBREMESA

Carpaccio de Pêra

bxReceitas 5_4

Livro: Projeto Verão Pra Vida Toda © Carol Morais | Foto: Sergio Pagano

Ingredientes

1 pera (com casca e sem sementes) fatiada em lâminas finas.
1 colher de sopa de framboesa fresca ou congelada
Mel
Suco de limão siciliano
Hortelã

Modo de preparo

Após fatiar a pera, dispor no prato. Fazer um suco de framboesa, mel e suco de limão e hortelã. Regar a pera com o suco de framboesa, enfeitar com hortelã.

Rendimento: 1 porção

E não preciso nem dizer que tudo vai ficar mais saboroso se você usar ingredientes orgânicos e fresquinhos no preparo do seu almoço de dia das mães!

Beijos,
Carol

Captura-de-ecrã-2015-03-23-às-22.09.46
Dicas

Viajar além com os sabores do mundo

O primeiro destino do projeto do qual sou curadora é a Indochina! No projeto Mexer Panela Conhecendo Gente, idealizado pela @justtur e pela @danicarelli, pretendemos desbravar muitos destinos através da ótica da culinária.

Esse projeto foi pensado e planejado para pessoas que entendem que a história do mundo passa pela boca e pelo estômago. Pois não seria a fome o primeiro motivador a fazer o homem se movimentar em busca de algo? Não é pela boca que a vida começa e se consolida? Não foi o alimento uma das primeiras moedas de troca do mundo?

Pois bem, é essa a ótica que escolhemos para desbravar o mundo. Um olhar que desvenda a história e a cultura através da comida e dos seus laços invisíveis e aromáticos entre tudo o que está em volta de nós. A idéia é abrir a boca e a alma para todos os sabores, aromas, cores e sensações que o mundo tem a oferecer.

Essa é uma proposta para quem quer viajar além. Experimentar o que não está nos guias de viagem. Ir além do cartão postal, aprofundando onde tudo começa ou termina, a cozinha, a culinária, a comida. Essa é uma oportunidade especial para quem consegue se imaginar, e principalmente tem curiosidade e disposição suficientes, para ir de bicicleta conhecer, plantar e colher em uma horta em uma aldeia no Vietnã. Inclusive achamos importante deixar claro que esse projeto é para quem veio ao mundo de bicicleta e não de caminhão. Para quem já entendeu que a melhor bagagem da vida é leve, é o conhecer, o saber, o aprender, e principalmente o saborear de cada lugar.

Se você consegue se imaginar aprendendo a preparar um tagine em meio a explosão de cores e aromas do Marrocos, então você faz parte da nossa turma. Aqui se fecha os olhos, para sonhar, e abre-se a boca para saborear.

Salivou? Brilhou os olhos?! Então seja bem vindo e deguste a viagem! Nossa primeira expedição sai dia 23 de maio com destino a Thailândia e Vietnã!!! Para fazer parte do nosso mailling e receber informações sobre os roteiros, escreva um email para falecomanutricionista@gmail.com.

E se quiser saber mais detalhes sobre o projeto, põe o dedo aqui!

Beijos,

Carol

viajar-além

pizza-couve-flor
Ingrediente da vez, Projeto Verão Pra Vida Toda, Receitas

Receita de massa de pizza de couve-flor

Outro dia vi essa receita de massa de pizza de couve-flor e fiz o teste para ter certeza que ficava bom antes de compartilhar com vocês. E sim, fica mais que bom, fica mais que maravilhoso!

Apenas queria deixar registrado que se trata de uma pizza com massa de couve-flor e farinha de amêndoas! Confesso que nunca achei que fosse substituir na boca a sensação de uma pizza com farinha. Mas posso dizer que estou absolutamente chocada! Eu usei como recheio queijo, sardinha e orégano. Mas vale tudo!!! Experimenta 😉

Receita da Pizza Margherita (a do vídeo)

1 couve-flor média (cerca de 750g )
1 xícara (100g) de farinha de amêndoa
2 ovos
1 colher de chá de orégano seco
1 colher de chá de manjericão seco
Sal e pimenta do reino moída

Recheio:
4 colheres de sopa de molho de tomate
3 ou 4 tomates cereja cortados
130 g de queijo muçarela ralado
Manjericão ou salsinha fresca picada
Pimenta do reino moída

Modo de preparo:

A “massa” da pizza é super fácil de fazer. Basta passar a couve-flor num processador e depois amassar sobre um papel vegetal numa assadeira e levar ao forno por cerca de 15 minutos a uma temperatura de 190ºC. Depois é preciso coar para tirar todo o líquido, aí vai sobrar mesmo só uma massinha. Aí você adiciona a amêndoa moída, o orégano, o manjericão, os dois ovos, sal e pimenta, e mistura tudo com um garfo, mas se quiser brincar de pizzaiolo pode meter a mão na massa!

Depois, é só colocar papel vegetal numa forma, colocar azeite sobre o papel, e espalhar a massa cobrindo todo o fundo da forma. Leva ao forno por mais 15 minutos a uma temperatura de 240ºC e pronto. A massa tá linda! Aí é só você usar a imaginação e o bom senso, rechear como quiser e se encantar :)

Se ficou com dúvida, é só ver o vídeo!

Beijos, Carol

go-ahead-its-gluten-free-1024x928
Dicas, Projeto Verão Pra Vida Toda

Você sabe ler o rótulo das embalagens?

Você lê o rótulo das embalagens dos produtos alimentícios? E se lê, entende? E se entende, confia?

Uma pesquisa realizada pelo IDEC – Instituto de Defesa do Consumidor, revelou que boa parte das pessoas que lêem os rótulos dos alimentos têm dificuldades em entender as informações nutricionais.

Sim, é muito importante ler o rótulo dos alimentos e ligar o radar! Mas nem sempre conseguimos entender toda aquela sopa de letrinhas… Então fica a dica: o mais importante no rótulo são os ingredientes e não aquela tabela que diz respeito à composição do alimento.

Preste atenção aos ingredientes, o que o que vier primeiro é sempre o que está em maior quantidade no produto. Se num rótulo de chocolate o que aparece primeiro é o açúcar, o segundo o leite e só então aparece o cacau, podemos concluir que não é chocolate coisa nenhuma, é quase um doce de leite achocolatado, né não?!

E aqueles nomes estranhos e siglas que nem imaginamos do que se trata? Pois é, o nosso corpo costuma reagir da mesma forma a esses aditivos, fica sem entender nada e pode acabar interpretando tudo como toxina. Ou seja, tudo aquilo que nosso corpo não identifica como nutriente ou composto aproveitável, bioativo, e não sabe como aproveitar…

E quem tem algum tipo de alergia alimentar, olho ainda mais vivo no rótulo! E vamos cobrar da indústria alimentícia responsabilidade para colocar no rótulo tudo o que contém no preparo da comida para podermos confiar naquilo que lemos!

rapadura
Ingrediente da vez, Projeto Verão Pra Vida Toda

Rapadura para adoçar, é mole!

adoçante

Quem tem um pezinho no nordeste (e quem é que não tem?) conhece bem essa maravilha e sabe que ela é usada para adoçar. A rapadura, ao contrário do que muita gente pensa, não é a mesma coisa que açúcar mascavo, mas é uma opção super saudável para quem precisa de um docinho na vida e já sabe que adoçante não é legal!

Curiosidades:

A rapadura é considerada um tipo de “açúcar orgânico”. Ela é o produto final da cana-de-açúcar após os processos de moagem, fervura do caldo, moldagem e secagem. Também tem alto valor nutritivo, com vitaminas, minerais e proteínas.

A rapadura é de origem açoriana, o Ceará é o maior produtor de rapadura do país, e uma empresa alemã registrou rapadura como nome da marca do produto…

Fica aí mais uma opção para usar no lugar do açúcar branco 😉

rapadura-rapunzel

Beijos,
Carol

açucar-faz-mal
Dicas, Projeto Verão Pra Vida Toda

Por que tão doce?

Eu não sei bem como fomos deixar isso acontecer mas em algum momento fomos convencidos de que o melhor “remédio” para os diabéticos é o adoçante, como se fosse obrigatório e vital para eles o consumo destes produtos. Quem disse?

Os diabéticos, assim como todo mundo, precisam controlar a carga glicêmica da alimentação e não consumir açúcar branco, regra que vale pra diabético e também pra todo mundo. Controlar a carga glicêmica significa não consumir carboidratos simples isoladamente, pois estes tem a capacidade de chegar muito rápido a nossa corrente sanguínea, causando uma enxurrada de glicose. Não é bom pra ninguém, muito menos para os diabéticos.

Os adoçantes artificiais, além de não serem bem metabolizados pelo nosso organismo ainda podem causar maior compulsão por doces. Olha que ironia. Quando você engana seu corpo fornecendo um estímulo muito doce na língua, mas que não vem acompanhado da nossa moeda corrente, uma das moléculas mais valorizadas pelo nosso metabolismo, a glicose, praticamente o nosso dólar, o corpo fica cobrando essa glicose devedora, como num eco que fica a repetir: cadê a glicose? Cadê a glicose?

De maneira geral, refeições com alimentos de verdade, bem combinados, com a presença de fibras, gorduras boas, proteínas, possuem cargas glicêmicas equilibradas e não sobrecarregam o sistema de ninguém.

Precisamos reeducar nossa mente, mas também a nossa língua que se acostumou com os sabores fortes e artificiais, superestimulantes dos industrializados e voltar a perceber os sabores dos alimentos reais. E isso vale para quem tem diabetes e quem não tem também.

amendoas
Dicas, Projeto Verão Pra Vida Toda

Light ou diet? Nenhum, a resposta é comida de verdade!

 

A primeira coisa que muita gente faz quando começa uma dieta para emagrecer é trocar açúcar por adoçante, e comprar produtos alimentícios diet ou light. Esse tipo de troca é muito comum principalmente em dietas de restrição severa, daquelas que as pessoas encaram a alimentação como um grande sacrifício para emagrecer 20 quilos em duas semanas.

Eu tenho dito que sou cada vez mais a favor da “não dieta” e de nutrir o corpo com o que ele realmente precisa. Ou seja, em vez de dieta que tal mudar o estilo de vida, o estilo de alimentação? Que tal em vez de comer “comida” diet e light, comer comida de verdade? E quando falo de comida de verdade, refiro-me à comida menos processada possível, à comida verdadeira, integral, simples, orgânica.

Mas encarar essa mudança no estilo de vida é algo que deve vir de dentro, deve ser uma vontade de mudança para durar para sempre. Em vez de fazer projeto verão todo ano, é encarar o #projetoverãopravidatoda. Você pode ter alguma dificuldade no começo, mas quando você começar a sentir o seu corpo reagir, você vai desfrutar com enorme prazer esse caminho. É preciso entender que comer não pode ser um sofrimento. As relações entre comida e culpa, ou comida e frustração não combinam! A alimentação deve trazer paz para o corpo e para a alma.

Você pode tomar as rédeas da sua alimentação fazendo escolhas saudáveis, e deixando de ser vítima ou refém da comida. Se você escuta o seu corpo, sabe do que ele precisa e sabe como oferecer isso a ele, você saberá escolher o que comer e terá controle sobre a sua alimentação. Não precisa ser nada radical, rígido, sofrido! A coisa é mais simples do que parece: faça trocas saudáveis e permanentes na sua alimentação.

Sim, abandone o açúcar, mas não coloque adoçante no lugar… troque por mel, por exemplo. Esqueça a comida diet e light, descubra o maravilhoso mundo dos vegetais (orgânicos, sempre que possível). Explore toda a diversidade de sabores que existe no mundo… e coma o que tiver vontade de comer de modo consciente e sem culpa!

Não tenha medo, esse é um delicioso caminho sem volta! A partir do momento em que você começar a ouvir o seu corpo e a entendê-lo, e a dar mais diversidade ao seu paladar, você naturalmente vai deixar de lado todos os hábitos pouco saudáveis. Precisamos reeducar nossa mente, mas também a nossa língua que se acostumou com os sabores fortes e artificiais, superestimulantes dos industrializados e voltar a perceber os sabores dos alimentos reais.

E mentalize: comer não deve ser um problema, não deve ser uma tortura, e nem deve ser a única fonte de prazer e satisfação da vida de uma pessoa. Cada vez mais acredito e baseio a minha conduta no seguinte e simples conselho: COMA COMIDA!

ligh-diet

summer-vintage-bygone-days-past-ladies-in-the-sea-1024x630
Projeto Verão Pra Vida Toda

6 dicas para viver o carnaval para vida toda

Todo ano é a mesma coisa, depois da comilança de final de ano o pessoal se mata na dieta e na academia com projeto verão e projeto carnaval para entrar na avenida sambando na cara da sociedade com um corpitcho sarado, mas já calçado com a pantufa de jaca. Aí são dias e dias de folia, com pouca água, muito calor, uns bons e muitos drinks, alimentação daquele jeito, e poucas horas de sono.

Sim, carnaval é uma maravilha, mas a gente não precisa chegar na quarta-feira de cinzas só o pó não é, minha gente?! Dá uma olhada nessas dicas básicas e simples que vão te ajudar a atravessar o sapucaí sem perder o rebolado.

1. Sabe o seu suco verde de todo dia, amém?! Ele não entra de folga no carnaval! Você pode continuar bebendo todos os dias de manhã 😉 Não esquece de usar a água de coco no lugar da água, e nada de coar.

2. Falando nisso capricha no seu café da manhã. Tapioca, crepioca, cuscuz, frutas, capricha!

3. Não importa qual seja a sua fantasia, uma garrafinha d’água só vai agregar valor! Beba água que passarinho bebe, bicando mesmo, 100ml de meia em meia hora. Se beber álcool, não deixe a sua garrafinha d’água de lado, continue bebendo água e alimente-se! Aproveite o clima de carnaval para fantasiar a água também, aromatiza a água 😉

4. Não pule refeições e #comacomida de verdade. É muito importante se alimentar bem e com regularidade, mesmo nos dias de folia.

5. Na hora das pausas, toma chá de hibisco geladinho com folha de hortelã.

6. Coma vegetais, frutas fresquinhas e castanhas.

Boa folia, gente lind@! E lembre-se #carnavalpravidatoda é com #projetoverãopravidatoda 😉

Beijos,
Carol

arvore
Dicas, Receitas

Salada refrescante

Salada não pode ficar na dupla alface + tomate, neah? Há uma infinidade de vegetais que podem te surpreender com resultados MARAVILHOSOS! Essa salada abaixo não poderia ser melhor. Os ingredientes são básicos e o preparo fácil, fácil. Perfeitinha para incrementar (ou até mesmo salvar) aquele almoço ou jantar.

Quem fizer aí pode me mandar a foto e dizer o que achou? A minha ficou tão boa (sou modesta) que não deu tempo de tirar a fota!

Beijinhos, Carol!

Salada refrescante

Ingredientes
1 cenoura
1 colher (sopa) de gengibre ralado
1/2 cebola em pétalas (tem uma amiga que sempre ri quando escrevo isso)
1 colher (sopa) de semente de romã desidratada (opcional. E acredito que, se jogar gergelim, fica bom também)
1 colher (sopa) de shoyo
1 colher (sopa) de redução de romã (você encontra em casa de produtos árabes e é uma delícia para molhos de saladas)
1 limão (só o suco)
1 colher (sopa) de amêndoa picada

Modo de fazer
Rale a cenoura e misture os outros ingredientes, corrija o sal (segura a mão, hein?)  e adicione pimenta-do-reino preta moída na hora. Pode deixar na geladeira para que so sabores se misturem. Sirva com salada de folhas. Fica bom, viu?

faca-ceramica
Dicas

Faca de cerâmica vale a pena?

A faca de cerâmica já não é uma super novidade nas cozinhas por aí… Mas muita gente ainda se questiona se vale a pena comprar uma faca de cerâmica. Tem gente que acha que é frágil e tem que gente que acha que não vale o que pesa (ela é leve e custa um pouco caro, mas não muito… sacou o trocadilho?!). Na minha singela opinião, eu digo que super vale a pena e eu super indico!

Ao contrário do que muita gente pensa, a faca de cerâmica não quebra assim fácil, ela é bem resistente!  As facas de cerâmica são produzidas com uma tecnologia que deixa o material super duro, é quase tão resistente como o diamante. Elas ainda são super afiadas e a grande vantagem é que dificilmente você precisará amolá-las. Além disso, as facas de cerâmica não enferrujam, não amassam, não sofrem corrosão, são super fáceis de lavar e tem uma durabilidade incrível.

Ah sim, e elas ainda são bem mais leves e mais fáceis de manusear. Ou seja, é um ótimo investimento. Só tem que ter cuidado no começo até se acostumar, porque elas são muito amoladas e mais leves do que as de aço, e você pode estranhar um pouco. Mas anatomicamente, elas se tornam quase uma extensão das mãos! E fica a dica: melhor para cortar vegetais, frutas e legumes, é a três polegadas.


Muah,
Carol

Captura-de-ecrã-2015-01-30-às-11.05.49
Dicas, Faz bem ou faz mal, Projeto Verão Pra Vida Toda

Por que gostamos tanto de açúcar e sal?

Tadinho… põe um pouco de açúcar! Tadinho, dá um chocolatinho pra ele… Que mãe que tenta dar uma alimentação saudável ao seu filhote nunca ouviu esse tipo de coisa? Pois é, é o doce e o salgado da vida…

É preciso entender que o gosto, o paladar, é aprendido culturalmente. Ninguém nasce gostando de café adoçado, por exemplo. A gente simplesmente se habitua ao gosto do café com açúcar. É super importante aprender qual é o gosto natural dos alimentos!

O seu bebê não vai “sentir falta de açúcar no mingau”, mas é possível que ele aprenda a gostar rapidamente de comida doce, bem doce, porque o açúcar, assim como o sal, leva a uma apreciação instintiva. O consumo de açúcar e sal está associado ao sistema de recompensa e à parte do cérebro que ajuda a controlar o apetite.

Talvez seja um alívio ver o seu filhote, que não queria engolir nada, de repente comendo alguma coisa, mesmo que seja “porcaria”, tipo gelatina, bolacha recheada, chambinho, entre outros alimentos processados cheias de açúcar, sódio, etc.

Mas não caia na tentação de “facilitar” as coisas com comidinha processada, como a indústria alimentar argumenta. É sim possível dar uma alimentação saudável e variada ao seu filho e fazer disso algo prático e fácil. Claro que nunca vai ser como abrir uma embalagem e tirar de lá de dentro a comida pronta… Contra esta “facilidade”, o meu contra-argumento é: leia o rótulo e se pergunte se é isso que você quer dar para o seu filho.

Tente oferecer uma pluralidade de sabores ao seu filho, desde pequeno… apresente muitos vegetais a ele. Pense que sabor é a junção entre gosto e aroma, e que dar a oportunidade ao seu filho de conhecer a maior variedade de sabores naturais é uma riqueza que ninguém vai tirar dele, e faz parte da educação alimentar.

E lembre-se que “salgar” e “adoçar” são estratégias apenas para realçar o gosto natural dos alimentos, e não para ocultar o verdadeiro paladar. E opte sempre por opções mais saudáveis, como o mel  e o sal marinho ou flor de sal.

Beijos,
Carol

Captura-de-ecrã-2015-01-26-às-09.38.09
Dicas, Mexer Panela & Conhecer Gente

Gostos do Mundo: Mexer Panela Conhecendo Gente

Esse projeto não é mais um e nem é para todo mundo, avisamos. Ele é pensado e planejado para pessoas que entendem que a história do mundo passa pela boca e pelo estômago. Pois não seria a fome o primeiro motivador a fazer o homem se movimentar em busca de algo? Não é pela boca que a vida começa e se consolida? Não foi o alimento uma das primeiras moedas de troca do mundo?

Pois bem, é essa a ótica que escolhemos para desbravar o mundo. Um olhar que desvenda a história e a cultura através da comida e dos seus laços invisíveis e aromáticos entre tudo o que está em volta de nós.

A idéia é abrir a boca e a alma para todos os sabores, aromas, cores e sensações que o mundo tem a oferecer.

PROJETO MEXER PANELA CONHECENDO GENTE

Essa é uma proposta para quem quer viajar além. Experimentar o que não está nos guias de viagem. Ir além do cartão postal, aprofundando onde tudo começa ou termina, a cozinha, a culinária, a comida.

Essa é uma oportunidade especial para quem consegue se imaginar, e principalmente tem curiosidade e disposição suficientes, para ir de bicicleta conhecer, plantar e colher em uma horta em uma aldeia no Vietnã.

Inclusive achamos importante deixar claro que esse projeto é para quem veio ao mundo de bicicleta e não de caminhão. Para quem já entendeu que a melhor bagagem da vida é leve, é o conhecer, o saber, o aprender, e principalmente o saborear de cada lugar.

Se você consegue se imaginar aprendendo a preparar um tagine em meio a explosão de cores e aromas do Marrocos, então você faz parte da nossa turma. A essência desse projeto é conhecer lugares e culturas através do modo como os povos se alimentam. Aqui se fecha os olhos, para sonhar, e abre-se a boca para saborear.

O projeto #mexerpanelaconhecendogente é uma parceria com a @justtur e a @danicarelli, e pretende levar pessoas a viajar através dessa ótica culinária. Em maio seguimos para o Vietnã e Thailândia e no segundo semestre retornamos ao #marrocos . Quem tiver interesse em provar o #gostodemundo conosco, é só enviar email para falecomanutricionista@gmail.com.

Vem #mexerpanelaconhecendogente e vice versa 😉

mexerpanelaconhecendogente

Captura-de-ecrã-2015-01-25-às-23.41.19
Mexer Panela & Conhecer Gente, Projeto Verão Pra Vida Toda

Mexer panela conhecendo gente

 

Se você acompanha as minhas redes sociais, principalmente o meu insta, @carolmoraisnut, você já deve ter reparado que eu ando pelo mundo descobrindo sabores, cores, cheiros, texturas… Aí você deve ter pensado, ehhh vida boa, só viajando! E eu digo: sim, a vida é boa, e sim ando cruzando oceanos e vendo os meus sonhos no céu, enquanto encho a bagagem de muitos aprendizados!

Mas tudo isso também é trabalho no melhor estilo ‪#‎vidalazer‬! Essas minhas andanças fazem parte de um estudo para um novo projeto que se chama #mexerpanelaconhecendogente, sobre o qual eu vou contar tudinho para vocês num espaço especial que estou preparando aqui blog!

Por enquanto, o que posso dizer é que já andei sentindo o gosto do mundo no Vietnã, Laos e Camboja, e agora estou para lá de Marrakesh. Já deu para perceber que a coisa não é mainstream, e não tem nada a ver com turismo  gastronômico, mas olha… isso é que é luxo, meus amigos! É um mundo todo para descobrir e que está fora dos pacotes turísticos!

Enquanto isso, vai curtindo o ‪#‎projetoverãopravidatoda‬ 😉

 

Captura de ecrã 2015-01-25, às 23.40.13Captura-de-ecrã-2015-01-26-às-09.37.25Captura-de-ecrã-2015-01-26-às-09.37.53Captura-de-ecrã-2015-01-26-às-09.38.09Captura-de-ecrã-2015-01-26-às-09.38.24Captura-de-ecrã-2015-01-26-às-09.38.45Captura-de-ecrã-2015-01-26-às-09.38.56

Beijos,

Carol

arroz-parboilizado-arroz-integral
Dicas, Faz bem ou faz mal, Projeto Verão Pra Vida Toda

Arroz parboilizado ou arroz integral

Todo mundo já sabe da minha preferência pelo arroz integral em detrimento do arroz branco e explico o porque num post já publicado aqui no blog. Mas muita gente me pergunta a diferença entre o arroz integral e o arroz parboilizado, qual o melhor, e ainda qual a minha opinião sobre o arroz integral parboilizado.

Em primeiro lugar, é preciso saber qual a diferença entre o arroz parboilizado e o arroz integral, e sim são diferentes… o arroz parboilizado, conhecido também como arroz vaporizado, não é arroz integral! Quer saber qual a diferença? Vem comigo!

O que é arroz parboilizado?

O arroz parboilizado é um arroz “pré-cozido”, (sim o “boilizado” é um aportuguesamento do inglês “boiled”, ou seja, fervido, cozido). Então é isso mesmo, antes do arroz passar pelo processo de refinamento, ele é previamente e parcialmente fervido.

Quando o arroz passa por esse processo, parte dos nutrientes que estão na sua casquinha e no germe são integrados ao amido, ou à sua camada interior. Nesse processo de parboilização, o arroz também passa por uma gelatinização parcial, e só depois passa pela secagem e refinamento, por isso que ele fica mais amarelinho e menos quebradiço também. Resumindo a ópera: os grãos são totalmente descascados e polidos, por isso que o arroz parboilizado não é integral.

O que é melhor, o arroz integral ou arroz parboilizado?

Ao passar por esse processo que descrevi de forma resumida, o arroz parboilizado perde boa parte dos seus nutrientes e fibras, que estão na película externa, ao ser descascado, polido e refinado. Aí você me pergunta: ah, então a melhor alternativa é o arroz integral parboilizado? E eu respondo: não. Simplesmente porque o arroz, mesmo o integral, ao ser cozido, já perde parte dos seus compostos bioativos, ou seja os fitoquímicos presentes nos vegetais e que têm efeitos ativos benéficos para o nosso organismo. Sendo assim, quando o arroz integral passa pelo processo de parboilização, ele já perde parte destes compostos e depois ao ser cozido no preparo final, perde mais ainda.

Assim, o veredito final, para mim, continua sendo o arroz integral simples e ponto final 😉

Quanto mais natural e integral melhor! Para que complicar minha gente?! E fazer arroz integral é tão fácil… Ah você não acha? Então dá uma olhada nessa receitinha aqui que você vai mudar e ideia!

Beijos,
Carol

Captura-de-ecrã-2015-01-7-às-10.59.00
Projeto Verão Pra Vida Toda, Receitas

Salada de pêra assada

Adoro fruta assada… banana, maçã e pêra são as minhas preferidas. Gosto de fazer banana assada com canela e mel para sobremesa, para matar aquela vontade de doce de uma forma saudável, sabe?! Aí comecei a explorar mais os sabores e cheguei a essa receita de salada de pêra assada com azeite e vinagre balsâmico, mas esta salada vai muito bem como entradinha e não como sobremesa! É super fácil, bonita e a cara do verão 😉

Receita de Salada de pêra assada com azeite e vinagre balsâmico

Ingredientes
1 pires de folhas variadas
1 pera fatiada
1 xícara de nozes
1 xícara de balsâmico (aproximadamente)
1 colher de sopa de azeite extra virgem
Suco de limão siciliano
Mel de abelhas
Sal a gosto

Como fazer
Coloque as fatias de pêra bem fininhas numa forma, regue com o azeite e o balsâmico e leve ao forno baixo por aproximadamente 10 minutos. Quando estiverem cozidas, quase queimando, retire, adicione as nozes, misture e volte para o forno desligado. Para o molho, retire do forno e misture a pêra assada com o suco do limão e mel. Ajuste o sal e nham!

Beijos,
Carol

pera
Dicas, Projeto Verão Pra Vida Toda

Quantas porções de fruta comer por dia?

Comer frutas e vegetais diariamente é fundamental para o bom funcionamento do organismo, para nutrir o corpo, para ter saúde, energia e bem estar. É na natureza que vamos encontrar os mais complexos nutrientes. Mas essas métricas todas do tipo “quantas frutas comer por dia”, “quantas porções de vegetais comer por dia”, pode tornar a ideia de comer “pesada”, quase como uma obrigação, e comer deve sempre ser um prazer leve e saudável.

A questão é mais simples do que parece, se simplesmente resolvermos comer comida de verdade, vamos acabar ingerindo naturalmente as tais entre 5 e 7 porções de vegetais por dia. Quer ver como é fácil?

Comer frutas e vegetais diariamente

Se você ouvir o seu corpo com atenção, você vai perceber que ele não precisa comer muito de uma só vez e agora. Ele precisa comer com frequência e em pequenas quantidades ao longo do dia. Isso vai levar a cerca de 6 refeições por dia, comendo em média de 2 em 2 horas. Então, se você comer sempre uma porção de frutas ou vegetais nessas refeições, voilà!

No café da manhã, coma uma fruta, no meio da manhã outra fruta, durante o almoço uma porção de salada ou vegetais cozidos que já podem estar presentes no preparo do prato principal por exemplo, ao meio da tarde mais frutinha, à noite no jantar verduras e legumes e mais frutinha. Isso vai apenas lhe “obrigar” a ter uma boa diversidade diária de frutas, legumes e verduras fresquinhas em casa. No começo pode parecer trabalhoso, mas você vai descobrir um enorme prazer em ver tantas cores, sabores e natureza à sua disposição todo dia. Tem coisa melhor do que fruteira cheia de cor? E com a diversidade de frutas, legumes e vegetais em geral que temos no Brasil não vai faltar opções. E mais, você pode sempre pensar em maneiras diferentes de consumir as frutas, como assadas, em saladas, etc.

Lembre-se também que uma porção de fruta ou vegetais corresponde a cerca de 80g, por isso uma uvinha não equivale a uma banana. Outra dica para quem passa o dia todo fora de casa, é já preparar as porções de frutas para levar na lancheira.

Beijos,
Carol

fruta